IoT no futuro tecnológico

Padrão

network-782707_640

Em sua mais nova lista de previsões sobre os avanços tecnológicos para o período entre 2017 e 2027, a Microsoft citou a que “novas tecnologias serão capazes de permitir uma melhor análise dos dados de plantações para descobrir como otimizar a produção de comida e combates de mais eficácia as pragas”, além de “permitir aos produtores rurais cultivar qualquer coisa mesmo com sérias barreiras ambientais, como secas e desastres naturais”, tudo isso graças à Internet das coisas. Mas afinal, o que é Internet das Coisas?

De forma simples, a Internet das Coisas (Internet of Things em inglês, ou simplemente IoT) pode-se dizer é a conexão de um ou mais aparelhos conectados diretamente à internet, ou até mesmo, conectando um aparelho ao outro. Exemplos que podem ser citados são geladeiras, smartphones, máquinas de café, lâmpadas e muitas coisas as quais você pode imaginar… Ou mesmo que nem imagine no momento. A relação criada graças a essa tecnologia pode ser pessoa-pessoa, pessoa-coisas e coisas-coisas.

O termo IoT começou a ser usado a 16 anos, mas segundo especialistas, o ideia real dessa tecnologia tem mais tempo, surgindo aproximadamente nos anos 70, sendo chamada de internet incorporada (embedded internet) ou computação difusa (pervasive computing). Mas o termo Internet das Coisas foi cunhado em 1999 por Kevin Ashton, que trabalhava em um projeto para otimizar a cadeia de suprimentos, chamando a atenção da gerência para uma nova tecnologia chamada RFID (Radio-Frequency IDentification ou, em português, Identificação por Rádio Frequência, um método de identificação automática através de sinais de rádio que recupera, transmite e armazena dados remotamente). Porém tal termo ganhou notoriedade aproximadamente nos últimos cinco anos, com base nas novas tecnologias que surgiam.

Um exemplo que pode ser citado como tecnologia IoT são as lâmpadas que são ligadas e desligadas por meio de smartphones ou mesmo o relativamente famoso “Google Glass”, que permite por meio de comandos de voz, não só ligar lâmpadas, mas também outros aparelhos existentes em casa, lógico que, com o aplicativo adequado no aparelho.

Mesmo não sendo algo extremamente acessível no momento para um público em massa – leia-se usuário, mas sim um avanço tecnológico em pleno desenvolvimento – de certa forma com avanços relativamente rápidos dependendo do aparelho e/ou segmento – é importante verificar como isso pode impactar nossas vidas e como nós, profissionais de TI e usuários de TI temos que nos preparar para isso, seja visando um trabalho ou apenas tirando melhor proveito da tecnologia.

Bibliografia:

Alves, Paulo: Microsoft revela planos para 2017 e também para os próximos dez anos. Disponível em:  http://www.techtudo.com.br/listas/noticia/2016/12/microsoft-revela-planos-para-2017-e-tambem-para-os-proximos-dez-anos.html, 2016. Acesso em 08/12/2016.

Morgan, Jacob: A Simple Explanation Of ‘The Internet Of Things. Disponível em:
http://www.forbes.com/sites/jacobmorgan/2014/05/13/simple-explanation-internet-things-that-anyone-can-understand, 2014. Acesso em 09/12/2016.