As Crianças da Era da Tecnologia

Padrão

child-1073638_960_720

A tecnologia tomou uma proporção e uma dependência tão grande no nosso cotidiano, que é difícil uma criança envolvida neste meio não ter uma interação direta ou indireta com a mesma. Elas são as crianças da “Era da Tecnologia”, elas já nascem envolvidas com diversas opções tecnológicas, e desta forma, rapidamente se tornam adeptas a ela.

A tecnologia por sua vez, apesar dos diversos benefícios que ela proporciona, pode vir a acarretar diversos perigos aos pequenos, e diante disso é de fundamental importância ficar sempre atento e acompanhar de perto o que estão fazendo, mas entendemos também que nem sempre é possível e com isso resolvi listar 5 recomendações para equilibrar o bom uso e os proteger dos perigos que a tecnologia possa proporcionar.

1° Apresente a tecnologia a eles: Não deixem que eles simplesmente peguem e comecem a usar, oriente eles para o novo, participe e explique os riscos que a Internet pode acarretar. Talvez hoje as crianças com idades entre 3 a 5 peguem apenas o smartphone para jogos e assistir desenhos, mas e amanhã quando estiverem maiores? Portanto, é de fundamental importância estabelecer esse vínculo desde sempre.

2° Estabeleça horários: Tudo que é demais nem sempre é bom e no caso da tecnologia não seria diferente, é preciso estabelecer horários para o uso de cada tecnologia, seja smartphones, tablets, computadores, televisões, vídeo games, entre outras. Atualmente existem ferramentas capazes de cronometrar o tempo de uso diário e se chegar no limite máximo o equipamento e/ou aplicativo é automaticamente bloqueado.

3° Estabeleça quando e onde: Suponhamos que uma família estabeleceu que nos horários das refeições não serão permitidos o uso de nenhuma tecnologia, pois é um momento da família conversar, mas que após o termino dela cada um poderá fazer uma atividade de sua preferência. Todos os membros da família precisam obter esta regra para que exista equilíbrio, pois não adianta estabelecer regras se os próprios pais não as cumprirem. É preciso dar o exemplo.

4° Melhor os prevenirem: Utilizem ferramentas de monitoramento ou bloqueio de conteúdos pré-selecionadas por perfil associado a idade ou usuário de acesso.

5° Dialogar: Estabeleça sempre o diálogo e fique aberto em caso de dúvidas a respeito de conteúdos suspeitos. É muito importante que a criança recorra a você em caso de ajuda.