Startups, fintechs e unicórnios – Um breve panorama

Padrão

fintechs

Há pouco tempo, falamos aqui no blog sobre serviços que antes eram oferecidos de forma ‘tradicional’ e agora estão migrando (em alguns casos perdendo espaço) para formas digitais, através de aplicativos de celular, ou soluções digitais, que transformaram a forma como consumimos serviços, como: contas bancárias, cartões de crédito e até pedido do famoso botijão de gás.

Na ‘crista’ dessa onda estão as fintechs, mas o que essas empresas têm de tão especial para chamarem tanta atenção de fundos de investimento, inclusive internacionais?

Continue lendo

Opinião – Neutralidade da rede, o novo “pedágio” do empreendedorismo?

Padrão

neutralidade da rede

Na quinta-feira última o FCC (Federal Communications Comission) aprovou o fim da neutralidade da rede nos Estados Unidos. Agora os cidadãos e empresas estadunidenses terão de escolher entre pacotes de internet segmentados pelo tipo de serviço consumido, além disso as empresas poderão pagar para determinados provedores uma certa “exclusividade” no tráfego de informações o que na prática tornará o acesso a determinados serviços e sites mais rápidos em detrimento de outros. Continue lendo

A arte de vender – O segredo do sucesso

Padrão

area comercial - vendas b2b

Vender por si só não é fácil, seja uma caneta ou um sistema essa árdua tarefa que na maioria das vezes está nas mãos de um especialista não deve ser ignorada em sua organização, afinal de contas, são as vendas que trazem receita para sua empresa e como bem sabemos, mais receita significa mais dinheiro. Já deu pra entender né? 

Gostaria muito de ter uma fórmula mágica de venda que abrangesse todos os segmentos, pode acreditar que logo venderia essa ideia. Mas nem tudo são flores meus amigos e dois motivos me fazem não ter a resposta certa para a pergunta: Como posso vender certo?  Continue lendo

A saga para empreender no Brasil

Padrão

Empreender no Brasil

Lendo um artigo desses publicados no LinkedIn que questionava ou melhor justificava o fato de não termos empresas dá envergadura de Google, Facebook, Microsoft ou Apple no Brasil, me fez refletir um bocado nos últimos dias.

Esta publicação enumerava alguns dos motivos de não termos empreendedores tão “talentosos” ou bem sucedidos no Brasil e de nossas startups não virarem unicórnios¹. Continue lendo